Overdose pode ter levado jovem a morte em Pronto Socorro de Carapicuíba

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013


Uma família de Carapicuíba está acusando o SAMU (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) e o Pronto Socorro da Coahb II por omissão de socorro. Um homem teria morreu na manhã de domingo, 13, dentro de uma Kombi na entrada da emergência do PS depois dos acompanhantes supostamente não terem encontrado os médicos de plantão para o atendimento.

Segundo os familiares, o cobrador Fernando Pereira da Silva, 29 anos, era usuário de drogas e teria se sentido mal na manhã de domingo, depois de consumir uma grande quantidade de crack.

A equipe da 2ª Cia do 33º BPM/M foi chamada para atender uma ocorrência de desentendimento de familiares. Chegando ao local, encontrou o cobrador amarrado e se debatendo muito. Os policiais acionaram o SAMU que serve a região. Depois de 20 minutos sem o que o socorro chegasse, foi feita nova solicitação sem sucesso, já que segundo informações apenas uma ambulância estava disponível e em atendimento na cidade.

A alternativa dos familiares foi socorrer Fernando na Kombi de um vizinho. Chegando até a entrada da emergência do PS da Cohab II, de acordo com o Boletim de Ocorrência, atendentes da unidade não teriam encontrado os médicos de plantão e disseram a todos que acompanhavam a vítima “que talvez o médico estaria no prédio ao lado”.

Os soldados Di Tilla e Prado que acompanhavam a ocorrência saíram a procura de algum médico, no entanto não encontraram os profissionais na unidade. A busca levou quase meia hora, quando os policiais retornaram ao veículo, Fernando já havia entrado em óbito.

Somente depois que os familiares começaram a gritar de desespero pela morte do rapaz, é que o primeiro médico apareceu. Ele foi até a Kombi e declarou a morte do jovem. Em seguida surgiram mais dois médicos, um deles psiquiatra que alegou “estar em repouso”.

Segundo o primeiro médico, Fernando já havia chegado morto. No entanto, testemunhas teriam revelado a suposta omissão no atendimento. Diante da situação, os parentes do homem registraram um Boletim de Ocorrência por omissão de socorro. O caso foi registrado no 1º DP de Carapicuíba.

A reportagem entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Carapicuíba para obter a versão da Secretaria da Saúde, mas até o fechamento da edição não obteve retorno.

Fonte: WebDiário



Deixe um Comentário